sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Delegados da PF testemunham assalto e "saem de fininho"



Câmera de segurança flagra não somente a ação de um assaltante. Na fila de clientes, três delegados da Polícia Federal


A câmera de vigilância de uma casa lotérica na Rua Acre, no Centro do Rio, flagrou não somente a ação de um assaltante: na fila de clientes, havia três delegados da Polícia Federal.
Os delegados Praxíteles Praxedes e Rafael Potsch Andreata, conversavam e foram chamados pelo também delegado Rodolfo Martins Faleiros Diniz, que os alertou sobre a presença do bandido.
Os três saíram de fininho. O delegado Faleiros foi designado, em julho desse ano, para ser o substituto eventual do Corregedor Regional da Superintendência Regional de Polícia Federal no Rio.
Assista:


O delegado Andreata é o diretor regional da Associação dos Delegados de Polícia Federal (ADPF) do Rio e o delegado Praxedes ficou conhecido durante as investigações sobre o “Mensalão”, em 2005.
Os três alegaram que não reagiram e não tentaram prender o assaltante porque estavam desarmados e afirmaram que ligaram para o 190 comunicando o crime à Polícia Militar.

As imagens foram divulgadas pelo proprietário da loteria, na esperança de que alguém reconhecesse o criminoso – que já assaltou seu estabelecimento cinco vezes. De janeiro a setembro, o comerciante já perdeu duas funcionárias, que pediram demissão traumatizadas com as constantes ações do bandido.
Quem reconhecer o assaltante ou tiver qualquer informação que auxilie nas identificação, localização e prisão dele pode ligar para o Disque-Denúncia através do número 2253-1177. Não é preciso se identificar.

Um comentário:

  1. Se fosse um AGEPEN, com certeza teria reagido e logrado êxito.

    ResponderExcluir